Brazilian Portuguese Video #6
Destino Brasil

On this Brazilian Portuguese Video you will discover what to expect when you come to Brazil. Made by Brazilians, for Brazilians... Welcome to 'behind the scenes'! :-)



Destino Brasil - Brazil Destiny

O que é destino?

É o que se sonha, se deseja, investe, onde se quer chegar. Significa também aproveitar as oportunidades de criar, crescer, de perceber os elementos de uma vocação.

Esse destino, Brasil.

O ano de 2003 representa um marco. O país assumiu o controle de mais um vetor de seu desenvolvimento. Foi o ano da criação do Ministério do Turismo. O país passava a olhar para o mesmo horizonte...

Luiz Barreto – Ministro do Turismo
Essa sensibilidade do Presidente Lula de ter criado um ministério próprio, que trabalha exclusivamente com o termo turismo foi um grande salto de qualidade.

A gente teve o Plano Nacional do Turismo, que foi uma segunda etapa muito importante. Não havia políticas públicas na área do turismo com metas traçadas de médio e longo prazo. Portanto, hoje a gente tem:

  • um ministério constituído,
  • um conjunto de políticas públicas e
  • uma lei aprovada.

    Isso significa segurança para os investimentos externos na área do turismo, segurança tributária e o papel forte que o ministério pode ter agora institucional.

    Pela primeira vez na história o turismo brasileiro ganhou sentido nacional. O Congresso também acreditou no turismo.

  • Airton Pereira – Secretário Nacional de Políticas do Turismo
    Ter uma política nacional significa ter planejamento, estabelecer de forma clara a relação entre o governo federal, o governo estadual e os governos municipais.

    Estabelecer a relação entre poder público e poder privado, criando um canal onde a política do ministério, de forma descentralizada, chegue ao município, e aonde efetivamente o turismo acontece, e as demandas desse município possam chegar até o Ministério do Turismo.

    Em sete anos o orçamento do Ministério do Turismo apresentou um crescimento surpreendente. De 377 milhões de reais em 2003, para 3 bilhões de reais em 2009.

    Mais de 80% do orçamento do Ministério do Turismo é aplicado em investimento na maioria dos municípios do país.

    Esse é o esforço que resulta em um dos mais ousados planos do turismo. Que democratiza, gera emprego, renda e desenvolvimento.

    Frederico Costa – Secretário Nacional de Programas de Desenvolvimento do Turismo

    O Ministério do Turismo tem dois investimentos importantes que ele faz nas comunidades brasileiras: obras de infra-estrutura e também investimento em pessoas, com programas de capacitação e qualificação.

    Desde a sua criação em 2003 o ministério já conseguiu fazer investimentos em mais de dois mil e quinhentos municípios brasileiros.

    Em treinamentos de recursos humanos, em capacitação e também em obras de infra-estrutura, quer sejam, ampliação de aeroportos, construção de aeroportos, saneamento básico, implementação de vias de acesso, praças, pórticos, centros de informação turística, sinalização turística e também recuperando patrimônio histórico.


    O Turismo Constrói?

    Sim, e muito. Porque pergunta a si mesmo o que é preciso para se construir um destino.

    Ir e vir, se informar, restaurar, chegar, ficar, conhecer, orientar, sanear, iluminar, revitalizar.

    O ministério identificou duzentas regiões turísticas do país. Desse universo foram selecionados sessenta e cinco destinos indutores para receber investimentos, melhorar sua estrutura e expandir desenvolvimento ao seu entorno.

    O turismo promove o crescimento das regiões e zela por uma das principais marcas do Brasil: a diversidade de pessoas e lugares. A meta é que cada um deles alcance os padrões de qualidade mundialmente reconhecidos.

    O Ministério criou um projeto que conseguiu mobilizar toda a cadeia produtiva do turismo: é o Viaja Mais, Melhor Idade, que atua em duas modalidades:

    Oferta de pacotes turísticos customizados, e Desconto de 50% na diária na rede hoteleira cadastrada.

    Brasileiros com mais de 60 anos podem viajar e conhecer o país que ajudaram a construir.

    Na primeira etapa do programa, em 2007, foram 9 mil pacotes de viagens comercializados. E em 2008 o total de pacotes vendidos foi de 180 mil.

    Agora o programa entrou em sua segunda fase, oferecendo desconto de 50% nas diárias da rede hoteleira cadastrada nos períodos de baixa ocupação.

    O Viaja Mais aquece o mercado interno e se traduz em mais emprego e crescimento.

    O Ministério do Turismo assumiu também o enfrentamento de questões muito sérias, como a exploração de crianças e adolescentes. Em 2004 foi criado o Programa Turismo Sustentável e Infância.

    Para sensibilizar toda a cadeia produtiva para a proteção da infância frente à exploração sexual. Jovens em condição de vulnerabilidade social participaram de programas de capacitação em cursos profissionalizantes. Hoje, muitos deles estão empregados na própria cadeia produtiva do turismo.

    Ana Maria da Silva Sousa – Fortaleza – CE

    O curso que eu aprendi lá foi o de camareira. Pra poder concluir o curso eu teria que estagiar em algum hotel. Aí surgiu uma vaga e me escolheram.

    A inclusão social é, sim, uma maneira de evitar a exploração.

    Os turistas estrangeiros que visitaram o Brasil não conseguem esquecer o calor do povo. Uma pesquisa da EMBRATUR identificou que 97% dos que vieram pretendem voltar.

    Tudo isso deu um plano para mostrar o Brasil da modernidade, beleza, harmonia. É o Plano Aquarela...

    Jeanine Pires – Presidente da EMBRATUR

    O Plano Aquarela foi uma estratégia de marketing que faz parte do Plano Nacional de Turismo pra promover o Brasil no mercado internacional.

    Aquela idéia de que o Brasil se limitava a ter sol e praia, ou que o Brasil só tinha carnaval ou futebol já se ampliou. Então hoje o estrangeiro vê o Brasil como um destino de Ecoturismo, vê o Brasil com uma gastronomia muito diversificada.

    Um país que tem opções de negócios, um país que tem diversas oportunidades de vivências numa mesma viagem.

    Foram horas e horas e horas de raciocínio, diálogo, mão na massa. E não foi tempo perdido. O ingresso de divisas no Brasil pelo turismo vem apresentando um crescimento significativo:

  • Em 2003, foram US$2,4 bilhões.
  • Em 2008, foram US$5,8 bilhões.

    No setor de serviços o turismo ocupa o primeiro lugar entre as atividades que mais trazem moeda estrangeira ao país. O turismo emprega mais de seis milhões de brasileiros.

    Desde 2005 o Brasil sedimentou a média de cinco milhões de visitantes estrangeiros por ano. Atraiu R$6,4 bilhões de investimentos privados.

    Os bancos públicos federais triplicaram o financiamento para o turismo entre 2003 e 2008, atingindo R$3,6 bilhões.

    Hoje, o país é o 8° promotor de eventos de negócios do mundo. Pelo ranking da Associação Internacional de Congressos e Convenções.

  • Luiz Barreto – Ministro do Turismo

    O nosso objetivo é ter em 2014 sessenta e cinco destinos com padrão internacional, com padrão Classe A. Eu tenho certeza que a gente vai dar um grande salto de qualidade e certamente o turismo daqui a cinco anos será outro no país.

    E a gente tem que aproveitar a chance da Copa do Mundo que é uma grande oportunidade. Que mais de meio milhão de turistas estrangeiros e essa imensa maioria de brasileiros que vai circular, que vai adotar a Copa do Mundo, que vai assistir os jogos, circulando por todo o país nesses 65 destinos.


    E Qual é a Razão Disso Tudo?

    A razão é o futuro. E o futuro, que se encontra bem à frente. É o momento de criar, crescer, sonhar.

    O país que sempre foi do carnaval, das praias e do futebol, agora também é dos negócios, serviços, eventos, esportes, ecologia, aventura, cultura, música, dança, tecnologia, ciência, conhecimento, diversidade, inclusão, democracia...

    Desenvolvimento.

    Previous Index Next

    From Brazilian Portuguese Video #6 to Homepage