Love Story: What Daddy Taught me About Love

O Que Meu Pai Me Ensinou Sobre o Amor

Love Stories May Be Found Everywhere. Write Yours.
Histórias de Amor Estão por Toda Parte. Escreva a Sua.



What Daddy Taught Me About Love

O Que Meu Pai Me Ensinou Sobre o Amor

Love is one of the greatest feelings one can have in life.

Though it may be quite difficult to describe it, whenever you feel affection to or from someone, you instantly know you're involved in her arms. (Don't you think love is like a careful and kind mother?)

Being raised in a family where emotions were not easily demonstrated in an open way, it used to be hard for me to even kiss or hug my own parents... even on holidays.

My father was born and raised in a Brazilian state where boys are told 'brave men never cry' - every time they show their emotions. I believe that's why he was passing the tradition on.

But for one very simple and courageous act he changed my way of dealing with it. His courage planted the seeds of a better life, as it set me free to express my feelings to my own children in a regular basis.

O Amor é um dos maiores sentimentos que podemos ter nesta vida.

Embora seja um pouco difícil descrevê-lo, sempre que você sente alguma afeição por alguém, você sabe que está em seus braços. (O amor não parece com uma mãe cuidadosa e carinhosa?)

Por ter sido criado numa família onde não as emoções não eram demonstradas com de forma muito freqüente, era difícil pra mim até dar um simples abraço nos meus pais... mesmo nos feriados.

Meu pai nasceu e cresceu num estado do Brasil onde os meninos ouvem o tempo todo 'Homem que é homem não chora' - sempre que demonstram algum tipo de emoção. Acho que foi por isso que ele estava nos passando esta tradição.

Mas com um ato de bravura de sua parte ele mudou completamente minha maneira de encarar o assunto. Ao plantar essa semente de uma vida melhor, me tornou livre para expressar meus sentimentos até mesmo para os meus filhos."



Here is how it all began...

Foi assim que tudo começou...

In my teens, I used to study in the afternoon - from 1 to 5. Our school was about 30 minutes away from home, and we had to cross the city by bus.

Once at lunchtime, I asked dad if he could give me some money to buy a snack in the middle of the afternoon. By his concerned expression I knew he couldn't.

We started eating along with my mom and brother - silently - while he was looking for a solution to such embarrassing situation. (As a father of 4 nowadays, I can now imagine how he felt...)

As soon as we finished the meal, he took his old bicycle and told me with a big smile in his face:

- My boy, get on! I'm gonna take you to school by bike.

Wow! Daddy's company at anytime is something most boys are very proud of. I wasn't an exception.

So we went down the road, talking about the sight, feeling the breeze in our faces... just sharing the special moment. A devoted father and his son, together. As simple as that.

After crossing the city we got near the school. He stopped. There was a long stairway to climb. He said:

- Son, now it's your turn. Daddy is coming home; you've got to go it all alone.

I nodded quickly, and was already turning my back on him, when he shouted:

- Son! Do you know why I've brought you here?

I had no idea. I just shocked my head and got closer again.

He replied, slowly:

- I've brought you here to... save the money for the bus. Now you can buy your snack...

And taking a deep breath he finally put his heart out:

- I've brought you here because I love you.

With that confession of a lifetime we ran out of words. Our eyes got wet.

I believe it was the first time I really thought about the meaning of love. It's a feeling you express by what you do, instead of just talking about it.

Then, as proud as a child can be, I climbed those stairs up. My snack was no longer one of my concerns... All I wanted was to learn more about what I had just felt.

In other words, I wanted to keep learning what love is.

Quando eu garoto, estudava à tarde - da 1 às 5. Nosso colégio ficava a uns 30 minutos de casa, e tínhamos que atravessar a cidade de ônibus.

Certa vez à hora do almoço, perguntei ao pai se ele me tinha algum dinheiro para me dar, para comprar uma merenda no meio da tarde. Só pela expressão de preocupação dele, eu sabia que ele não tinha.

Começamos a comer, junto com minha mãe e irmão - em silêncio - enquanto meu pai procurava uma solução para aquela situação embaraçosa. (Como pai de 4 filhos hoje em dia, posso imaginar como ele se sentia...)

Assim que gente terminou de almoçar, ele pegou sua bicicleta velha, e com um baita sorriso me disse:

- Vamos lá, moleque! Vou te levar pra escola de bicicleta.

Uau! Sair com o pai é algo que todo garoto vive sonhando. Eu não era uma exceção.

Então, botamos o pé na estrada, conversando sobre o que víamos, sentindo aquele ventinho no rosto... compartilhando aquele momento só nosso. Um pai dedicado e seu filho, juntos. Só isso.

Depois de cruzarmos a cidade toda chegamos perto da escola. Ele parou. Havia uma grande escada a subir. Ele disse:

- Filho, agora é contigo. Daqui eu volto; você vai ter que subir sozinho.

Eu fiz que sim com a cabeça, e já estava virando as costas quando ele gritou:

- Filho! Sabe porque eu te trouxe aqui?

Eu não tinha mínima idéia. Balancei a cabeça e voltei pra perto dele.

Ele continuou, devagarinho:

- Eu te trouxe aqui para... você guardar o dinheiro do ônibus. Agora você já pode comprar sua merenda...

E depois de tomar um fôlego, conseguiu finalmente desabafar:

- Eu te trouxe aqui porque te amo.

Após esta grande confissão ficamos os dois sem palavras. Nossos olhos se umideceram.

Acredito que esta tenha sido a primeira vez que pensei sobre o significado do amor. É um sentimento que você expressa muito mais pelo que você faz do que pelo que se diz.

Então, não cabendo em mim de contente, subi aquelas escadas correndo. O pensamento sobre a merenda já não me preocupava mais... Tudo o que eu queria era aprender mais sobre o que tinha acabado de sentir.

Em outras palavras, eu queria continuar descobrindo o que é o amor.


Neither of us knew it at that time, but that would be his last year of life... and my greatest memory of him. 25 years later, I am still grateful for the way he struggled to speak up his emotions, winning a personal battle. For me, he did carve a diamond out of the ground.

What a luck he still found time to share this love story with me...

Nenhum de nós desconfiava na época, mas aquele seria o último ano de vida dele... e esta é a melhor lembrança que tenho. 25 anos depois, ainda sou grato pela maneira como se esforçou para demonstrar seus sentimentos, vencendo uma batalha pessoal. Pra mim, foi como se ele tivesse achado um diamante.

Ainda bem que ele encontrou tempo para compartilharmos esta história de amor.

.................................................................................................................

Brazilian Life Insights - Your FREE Portuguese Newsletter

Sign up for our Newsletter and understand much beyond the Portuguese language. Learn Portuguese with real stories & hot tips! Sign up here:

Email
Name

Your e-mail address is totally secure.
I promise to use it only to send you Brazilian Life Insights.
Note: You can easily unsubscribe at any time: just click the cancellation link at the bottom of any issue...

.................................................................................................................
From 'Love Story - Daddy & Son' to Portuguese Articles

Back to Homepage